Amores Proibidos

Série – Texto em Roteiro

Archive for the ‘Episódio 05’ Category

EPISÓDIO 5 – A DESCOBERTA

Posted by amoresproibidos em 10/02/2009

CENA 01 – APTO. DE PEDRO – QUARTO DE LENITA – INTERIOR – NOITE

Pedro, arrasado, deitado na cama, de calça e sem camisa. Na cama, também há uma toalha molhada jogada. Está pensativo. FLASHBACK DA CENA 15 DO EPISÓDIO 04: Gabriel vai em direção a porta do quarto.

PEDRO (direto)
Do que você tem medo, Gabriel?

Gabriel pára, pensa um pouco (está de costas para Pedro). Vira-se e volta para perto de Pedro e o encara fixamente.

GABRIEL
Quem foi que disse que eu tô com medo?

Gabriel beija Pedro. É um beijo bem selvagem, como se um quisesse devorar o outro.

FIM DESTE FLASHBACK.

Pedro senta-se. Leva as mãos ao rosto.

PEDRO
O que tá acontecendo comigo? Isso
não tá certo! Não tá!

Pedro fica negando para si mesmo, em voz baixa. Está meio em transe. Lenita entra no quarto.

LENITA
Pedro!

Pedro acorda do transe. Está visivelmente confuso.

PEDRO
Oi, Lenita!

LENITA
Já vou servir o jantar. Vem!

PEDRO
Já tô indo. (distante)

Lenita observa Pedro e se aproxima dele. Ele sentado na cama e ela de pé.

LENITA
O que foi, Pedro? Aconteceu
alguma coisa?

PEDRO
Não! (nega com convicção) Não
aconteceu nada! Por quê? Por que
tá perguntando?

LENITA
Calma, Pedro! Por nada. Só tô
perguntando porque voce tá
diferente.

PEDRO
Diferente como?

LENITA
Não sei.

PEDRO
Impressão sua.

LENITA
Pode ser. Mas voce parece não
estar bem.

PEDRO
Tá tudo ótimo. Já tô indo. Vai
pondo a mesa que eu já tô indo.

Pedro se levanta, vai até o armário e pega uma camisa (está de costas para Lenita). Lenita continua observando-o. Pedro está nervoso, desconfiado (continua de costas para ela).

PEDRO
Vai ficar aqui? Me esperando? Já
disse que tô indo.

LENITA
Por que? Não posso ficar aqui?
Qual o problema?

PEDRO
Problema nenhum.

Pedro veste a camisa e agora está de frente para Lenita.

LENITA
Qual o nome dela?

PEDRO
Dela? Dela quem?

LENITA
Não se faça de idiota! Você sabe
muito bem de quem eu tô falando.

PEDRO
Não sei, não.

LENITA
Aquela do hospital! Sua amiga…
Grande amiga… Não é? Trocaram
até telefone! Bem na minha cara!

PEDRO
Ah! É a Helena, amiga minha, sim!
Por que? Não posso agora ter
amiga? Vai ficar me controlando?

LENITA
Então o nome dela é Helena?! Bom
saber. Só por via das dúvidas. E
eu não vou ficar te controlando!
Só perguntei o nome. Ou não tenho
o direito de saber?

PEDRO
Tem, sim. Agora voce já sabe.
Satisfeita?

LENITA
Por hora sim. Mas só te digo
uma coisa…

PEDRO
O que?

Lenita se aproxima de Pedro. Estão cara a cara.

LENITA (tom ameaçador)
Eu não vim pro Brasil pra ser
traída! Ouviu bem? Traição, eu
não aceito!

Reação de Pedro, abalado. Música marca. Corta para:

CENA 02 – CASA DE ALICIA – SALA – INTERIOR – NOITE

(Continuação da cena 20 do episódio anterior).

Alicia e Helena discutindo. Beth também por ali.

ALICIA
Então, mãe! Você vai me contar a
verdade ou vai continuar mentindo
pra mim?

BETH
Gente, eu vou indo. (p/ Helena)
Depois a gente conversa.

Beth sai.

HELENA
Alicia, não é bem assim. Tem
coisas que é melhor a gente não saber.

ALICIA
Ah! Voce acha? Melhor viver na
mentira então?

HELENA
Não! Não é isso que eu tô
dizendo. Mas acho que você não
deveria saber da verdade. Pra
que? Eu só quis te proteger!

ALICIA
Me proteger? Do que?

HELENA
Do teu pai!

ALICIA
O que tem o meu pai, mãe? O que
foi que ele fez pra tá preso?
Não, porque até ontem ele tava
morto! Agora não tá mais!

HELENA (alterada)
Filha, esquece essa história! Por
favor! Finge que você não ouviu
nada! Vamos fazer de conta que
nada aconteceu. Pra que falar do
teu pai numa hora dessas? Pra
que? Ele nunca fez falta! Ou fez?
Não fui eu quem te criei? Não fui
eu que fiz tudo por você? Então!
Pra que essa palhaçada de pai?!
Pai, pai… pai uma ova! Eu sou
seu pai! Eu sou sua mãe! Eu sou
sua avó! Eu sou a sua família!
Você só tem a mim e eu a você!
Não tá bom assim?

ALICIA
Eu tenho o direito de saber, mãe!

HELENA (direta)
Teu pai é um assassino. Matou um
homem. Satisfeita? É isso que
você queria saber?

No que ouve isso, Alicia fica arrasada, sofre muito. Música marca reação de Alicia, que parece não acreditar no que ouviu. Senta-se no sofá.

ALICIA
Assassino?! Meu pai? Um assassino…

Alicia, abalada, chora. Helena se aproxima de Alicia e a abraça.

HELENA
Não chora, minha filha! Não vale
a pena! Teu pai não merece as
tuas lágrimas!

Alicia chora ainda mais. Estão abraçadas.

ALICIA
Eu só queria ter um pai. Como
todo mundo. (chora) Me conta toda
a história?

HELENA
Não me peça isso. Por favor, isso
não! Na hora certa você vai saber
de toda a verdade. Na hora certa, Alicia!

Close em Helena, que também está sofrendo. Corta.

CENA 03 – CARRO DE GABRIEL – EXTERIOR – NOITE

Gabriel dirigindo e Cristian no banco do carona.

GABRIEL
Então, foi isso o que aconteceu…

CRISTIAN
Cara, você é louco! Ele é amigo
do teu pai!

GABRIEL
Eu sei disso! (nervoso) E é por
isso que eu tô assim!

CRISTIAN
E se ele conta pro teu pai?

GABRIEL
Ele não faria isso… (pensa um
pouco) Faria?

CRISTIAN
Acho que faria sim.

GABRIEL
Não sei, Cristian. Que homem que
falaria pra outro que já beijou
outro cara? Ainda mais quando
esse cara é seu filho! Não! Ele
não vai fazer isso!

CRISTIAN
Toma cuidado! Voce não conhece
esse cara! Ele pode querer te
sacanear sim e contar pro teu pai
uma historia distorcida, inventar
alguma coisa, só pra te deixar
mal e ele sair como pobre
coitado!

GABRIEL
Mas o que ele ia ganhar fazendo
isso? E também, foi uma parada
que rolou dentro do quarto dele.
É só ele esquecer! E eu também!

CRISTIAN
O que voce vai fazer em relação a
esse tal de Pedro?

GABRIEL
Não tem o que fazer! Rolou um
beijo, só isso! Coisa de
impulso!(pensativo) E a mulher
dele no quarto ao lado. Meu pai
tava no quarto ao lado…

CRISTIAN
Você, às vezes, se arrisca muito
por causa dos seus impulsos. Tem
que parar pra pensar mais, antes
de fazer as coisas!

GABRIEL
Eu sei, cara. Eu errei. É um erro
eu ficar pensando no Pedro. Um
erro!

CRISTIAN
Perai! Pensando no Pedro? Não foi
só um beijo? Não tô te
reconhecendo, Gabriel! Você nunca
foi de ficar assim, abaladinho
por causa de um beijo!

GABRIEL (admite – cabisbaixo)
Também não tô me reconhecendo,
cara. Não sei o que tá
acontecendo comigo pra eu tá
assim…

CRISTIAN
Assim como?!

GABRIEL
Eu penso nele o tempo todo. O
tempo todo… (pensativo)

CRISTIAN
Sai dessa, hein! O cara é casado.
Ve lá onde você tá se metendo!

GABRIEL
Vamo deixar rolar. A gente vê
depois no que vai dar… (observa
o lado de fora) Chegamos!

Gabriel estaciona o carro. Sai do carro com Cristian e os dois entram no clube onde está tendo a tal Chopada de Medicina. Corta para:

CENA 04 – CLUB – EXTERIOR – NOITE

Música [kiss kiss (remix) – Chris Brown]Está rolando a festa, a tal Chopada de Medicina. Há faixas espalhadas pelo club com o nome da festa. Há muitas pessoas na festa, todas dançando, com seus copos de bebidas nas mãos. Esse club tem uma parte coberta, mas a maior parte é descoberta. Há piscina também e ela está liberada para banho. Marcela e Carla dançando, enquanto conversam (gritando por causa do som). Marcela está um pouco “alterada” por causa da bebida. Música diminui, mas continua ao fundo durante toda a cena (e vai mudando sempre).

MARCELA
Tá gostando?

CARLA
Tá ótimo isso aqui!

MARCELA
Você viu o Ricardo por aí?

CARLA
Ainda não. Será que ele vem?

MARCELA
Duvido que não!

CARLA
Mas por que o interesse? Vai pegar?

MARCELA
De hoje não passa!

Carla observa Gabriel e Cristian.

CARLA
E… olha quem tá ali! O Gabriel!

MARCELA
Chama ele!

Carla acena, até que Gabriel a vê. A pista de dança está lotada, muita gente mesmo. Gabriel e Cristian passam com dificuldade até chegarem onde estão Carla e Marcela.

GABRIEL
Fala ae, meninas! Esse é meu
amigo, Cristian.

Marcela e Carla ascenam para Cristian.

MARCELA
E aí, Gabriel? Já beijou quantas hoje?

GABRIEL
Nenhuma! Acabei de chegar.

CARLA
Vocês já pegaram bebida?

CRISTIAN
Ainda não.

CARLA
Vamos lá, então.

MARCELA
Eu vou ficar aqui mesmo. (p/
Carla) Pega pra mim?

CARLA
Claro!

Gabriel, Cristian e Carla vão em direção a um balcão onde se pegam as bebidas. Sempre esbarrando em algumas pessoas. Chegam ao tal balcão.

CARLA
Me dá duas cervejas!

Carla pega as duas latas que pediu e começa a conversar com Cristian, mas não dá a cerveja pra ele. Eles estão um pouco afastados de Gabriel e não ouvimos o que eles conversam.

GABRIEL
Mais duas aqui!

BRUNO
Duas não! Três!

Gabriel se vira e ve Bruno, que surgiu sem que ninguém notasse.

GABRIEL
E aí? Tudo bem?

BRUNO
Tudo.

Bruno pega as três latas de cerveja, dá uma para Gabriel, separa uma para ele mesmo, mas não sabe o que fazer com a terceira.

BRUNO
E essa aqui é de quem?

GABRIEL
É do meu amigo, Cristian. Esse
que tá conversando com a Carla.

Bruno observa Cristian conversando com Carla.

BRUNO
Aquele é teu amigo? Amigo…
amigo mesmo? Ou vocês já…?

GABRIEL
Amigo mesmo, cara! De infância!
Crescemos juntos!

BRUNO
Nossa! Que amigo você tem hein!
Delícia!

GABRIEL
Ih, tira o olho que ele não curte
não! Tem namorada!

BRUNO
Sério que ele não curte? Mas você
também falou que não curtia!
(debochando)

GABRIEL
É sério, Bruno! Ele não curte.
Nem rola.

BRUNO
Uma pena! (irônico) Mas de
qualquer forma eu vou lá entregar
a cerveja pra ele…

GABRIEL
Seu louco!

Bruno e Gabriel vão até onde estão Cristian e Carla conversando.

BRUNO
Licença! Cristian, sua cerveja!

CRISTIAN
Brigado! (pega a cervaja – sem
entender) Voce sabe meu nome?

BRUNO
Sei. Gabriel me falou. Sou Bruno.

Cristian e Bruno apertam as mãos.

BRUNO
Amigo do Gabriel. Estudamos juntos.

CRISTIAN
Prazer, Bruno!

Gabriel só observa. Bruno fica olhando fixo para Cristian, que percebe e fica sem graça.

CRISTIAN
Vamo dançar, galera!

CARLA
Vamos! Hoje eu to louca! Mas
tenho que entregar a cerveja da
Marcela!

Cristian e Carla vão indo na frente. Gabriel e Bruno, mais atrás.

BRUNO
Cara, seu amigo é tudo! Preciso
beijar ele!

GABRIEL
Não! Tá maluco? Vem! Vamo dançar
pra ver se voce esquece essa
ideia absurda!

Bruno e Gabriel dançando. Música sobe. Corta para:

CENA 05 – APTO. DE PEDRO – SALA – INTERIOR – NOITE

Maria, Antonio e Leticia de saída. Também por ali: Pedro, Lenita e John.

MARIA
Lenita, que jantar maravilhoso!

ANTONIO
Verdade! Muito bom mesmo!

LENITA
Que bom que vocês gostaram! Claro
que eu não cozinho tão bem quanto
a Maria, mas acho que dá pro
gasto!

LETICIA
Que dá pro gasto o que? Comida
otima! Pedro tem sorte de ter uma
mulher como você!

Pedro apenas sorri.

MARIA
Já vamos indo. Brigada mesmo!

LENITA
De nada. E voltem sempre!

Se despedem todos. Lenita abre a porta e Maria, Antonio e Leticia saem.

CENA 06 – CONDOMINIO COPA – CORREDOR – INTERIOR NOITE

Maria e Antonio entram em casa. Leticia está quase entrando qunado John aparece.

LETICIA
Oi, John! Que foi?

JOHN
Queria agradecer a sua visita.
Voce não sabe o bem que você me
fez.

LETICIA
Que isso, John! Estamos aqui pra
isso! Nossas familias são amigas
e a gente se apóia sempre.

JOHN
Eu sei, entendo. Mas não tô
falando da nossa familia. Tô
falando de mim e de você. A sua
visita me fez bem.

Leticia, desconcertada.

LETICIA
Que bom, John! Fico feliz em ter ajudado!

JOHN
Ajudou muito. Brigadão!

LETICIA
Não precisa agradecer.

Se entreolham. Silêncio por alguns instantes. Letícia quebra o gelo.

LETICIA
Acho melhor eu entrar. Tá tarde.
Tenho que acordar cedo. E você
também tem que descansar.

JOHN
A gente se vê.

LETICIA
A gente se vê.

Música [We are broken – Paramore]

Estão os dois sem graça e é claro que rolou um clima. Leticia dá um tchauzinho para John e entra, finalmente, fechando a porta de seu apartamento. John fica olhando fixo para a porta de Leticia, pensativo.

JOHN
Você é o um idiota, John! Um idiota!!

Corta para:

CENA 07 – APTO. DE PEDRO – QUARTO DE LENITA – INTERIOR – NOITE

Lenita está frente a um enorme espelho tirando os brincos e um cordão. Pedro está sentado na cama de modo que Lenita conversa com ele, estando de costas para ele (mas o vê pelo espelho).

LENITA
Voce tá tão sério! Caladão. Quase
não abriu a boca durante o jantar!

PEDRO
Só to um pouco cansado. Ainda não
relaxamos desde que chegamos.

LENITA
Isso é verdade. Esse acidente do
John… Mas agora já passou, vai
ser diferente. Tenho fé que vai.

Lenita sai da frente do espelho e se aproxima de Pedro, quase beijando-o.

LENITA
Eu quero viver do seu lado. Vamos
salvar o nosso casamento! Vamos
esquecer todas as brigas! Tudo!
Vamos recomeçar! Aqui e agora! Do
zero! Um novo relacionamento! Uma
nova vida! Topa?

Pedro acaricia o rosto de Lenita.

PEDRO
Topo!

Música [Devil wouldn’t recognize you – Madonna]

Pedro beija Lenita, um beijo desesperador, de desejo acumulado. Ele, sentado, a joga na cama e cai por cima dela. Pedro vai tirando sua ropa e a roupa de Lenita, rapidamente e violentamente. Estão nus. Beijos ardentes na boca, no pescoço. Pedro vai beijando todo o corpo de Lenita. Pedro está com muito tesão, mas é algo selvagem (não há romantismo). Amam-se com fúria.

Corta para:

CENA 08 – CLUB – EXTERIOR – NOITE

Música ao fundo. Continuação de: [kiss kiss (remix) – Chris Brown]

Estão dançando: Marcela, Cristian, Gabriel e Bruno; todos com alguma bebida na mão. A esta altura da festa, as pessoas já estão bem mais a vontade e já tomadas pela bebida. Os homens já estão sem camisa e a pegação rolando. Ricardo se aproxima, dançando e com uma lata de cerveja na mão. Fica encarando Marcela, que retribui os olhares. Olhares provocativos. Ricardo se aproxima de Marcela, e fala no ouvido dela.

RICARDO
E aí? Tá sozinha?

MARCELA
Tô. (sensual) Me dá sua cerveja?

RICARDO
Claro. Bebe aí.

Marcela bebe um pouco de cerveja e depois devolve a lata para Ricardo. Dançam juntos. Marcela está um pouco bêbada, mas tem consciência do que faz. Conversam enquanto dançam. Perto dali, Gabriel e Cristian dançando. Bruno também por ali, mas um pouco mais afastado, dançando com Júlio, Alex e Lucas. Mexem com algumas garotas que passam; exceto Bruno que na verdade, não pára de olhar para Cristian, Cristian percebe e comenta com Gabriel. Bruno não ouve, pois está um pouco distante.

CRISTIAN
Qual é a daquele cara? Ele não
pára de me olhar!
Gabriel olha na direção que Bruno está.

GABRIEL
Relaxa! Ignora! Ele sabe que não
tem nada a ver. Fica tranquilo!
Mas eu to de olho em voce, hein!

CRISTIAN
Em mim? Por causa de que?

GABRIEL
Acha que eu ja não percebi que tá
rolando um clima entre voce e a
Carla?

CRISTIAN
Ah… (ri) Nada a ver. Voce sabe
que eu amo a Juliana e que eu não
faria nada.

GABRIEL
É, mas ela tá te dando muito
mole. Toma cuidado pra não fazer
besteira!

CRISTIAN
Relaxa! Não vai rolar nada entre
a gente. Só tamo conversando.

GABRIEL
Cade ela?

CRISTIAN
Foi no banheiro.

GABRIEL
Ah tá. (observa) Olha lá o
Ricardo!

Neste momento, do plano de visão de Gabriel e Cristian, vemos que Marcela e Ricardo, que estavam numa animada conversa, começam a se beijar. Close no beijo de Marcela e Ricardo. Estão excitadíssimos os dois. Falam-se ao pé do ouvido.

RICARDO
Vamos pra outro lugar?

MARCELA
Vamos. Me leva pra onde voce
quiser! Hoje eu sou sua. Só hoje!

Ricardo a beija novamente e saem dali. Carla chega.

CARLA
Voltei.

Carla observa ao seu redor.

CARLA
Ué! Cade a Marcela?

GABRIEL
A Marcela? (ri) Acabou de sair
com o Ricardo. Pelo visto, foram
embora juntos.

CARLA
Droga! Eu ia dormir na casa dela!
E agora?

GABRIEL
Ihh… Será que ela esqueceu?

CARLA
Talvez. Mas deixa pra lá. O
importante é que ela conseguiu o
que ela queria, que era ficar com
o Ricardo. Eu me viro. Liga não.

Vamos beber que é por isso que a gente tá aqui!

CRISTIAN
É isso ai!

Brindam os três com as bebidas que têm nas mãos. E dançam.

Música sobe.

Tomada geral da festa. Corta para:

CENA 09 – APTO. DE RICARDO – SALA – INTERIOR – NOITE

Ricardo e Marcela entram já se beijando e se agarrando. Ricardo fecha a porta rapidamente e eles vão se beijando e se acariciando com muito desejo. Esbarram em alguns objetos e deixam outros cair, mas não estão nem aí e continuam os amassos. Ricardo tira a camisa. Se beijam novamente. Marcela pára de beijar, mas não se soltam em nenhum instante. Enquanto conversam, Ricardo não pára de acariciá-la.

MARCELA (provocativa)
O que te faz pensar que eu vou
transar com você?

RICARDO
O fato de ter vindo comigo até
meu apartamento.

MARCELA
Mas isso não quer dizer nada. Eu
posso ter vindo e não fazer nada.

RICARDO
Mas voce não veio aqui a toa!

MARCELA
Ah, não? Como você sabe?

RICARDO
Dá pra ver na sua cara. Você
quer. Diz que não mas seu corpo
tá pedindo… To mentindo?

Marcela ri.

MARCELA
Voce é um safado! Um ordinário!
Como todos os outros caras! Mas
eu gostei de você…

RICARDO
Gostou, é?

MARCELA
Gostei… Gosto de homem safado.
E isso é um elogio! (no ouvido
dele) Vem! Faz o que você tem que
fazer!

Música [Phonography – Britney Spears]

Ricardo está louco de tesão e joga Marcela no sofá e ali se beijam e se acariciam. Marcela interrompe mais uma vez.

Música abaixa.

MARCELA
Aqui não! No banheiro!

RICARDO
No banheiro?

MARCELA
Isso! Eu quero lá!

Música sobe.

Se beijam novamente. Ricardo a pega no colo (Marcela enrosca as pernas em volta da cintura de Ricardo, como se ela fosse uma criança pequena) e assim ele a leva ao banheiro. Ao entrar, fecham a porta (em câmera lenta).

Corta para:

CENA 10 – RIO DE JANEIRO – NOITE

Música [Single – New Kids on the Blocks and Ne-yo]

Insert de imagens: cidade iluminada, lua brilhante no céu, praia de Copacabana.

CENA 11 – CONDOMINIO COPA – GARAGEM – INTERIOR – NOITE

Gabriel entra com o carro e o estaciona. Dentro do carro está Carla (no banco do carona).

CARLA
Não sei se eu devo, Gabriel! E os
seus pais?

GABRIEL
Que isso, Carla! Meus pais são
super tranquilos! Não vão pensar
nada! Eu é que não vou te deixar
sem lugar pra dormir, né!
Vambora! Você dorme no meu quarto
e eu durmo na sala.

CARLA
Brigadão, viu?! Amanhã a Marcela
me paga! (ri)

GABRIEL
Ah, deixa ela curtir a vida! Vem!

Gabriel e Carla saem do carro e caminham em direção à área social do condomínio. Corta rápido para:

CENA 12 – APTO. DE GABRIEL – SALA – INTERIOR – NOITE

A sala está escura. Gabriel abre a porta com muito cuidado para não fazer barulho. Carla logo atrás. Falam baixo, quase sussurrando.

GABRIEL
Meus pais já tão dormindo. Vem!
Vou te levar até o quarto.

CENA 13 – APTO. DE GABRIEL – QUARTO DE GABRIEL – INTERIOR – NOITE

Entram no quarto. Gabriel acende as luzes e fecha a porta.

GABRIEL
Fica a vontade! Essa é a minha
cama. Você vai gostar. É macia.

CARLA
Jura que você vai ficar bem na
sala? Se quiser, a gente pode
trocar e eu durmo na sala!

GABRIEL
Não! Nada a ver! Você fica aqui
no meu quarto. Eu fico na sala.
Não tem problema nenhum, ouviu?

CARLA
Você é tão legal, Gabriel! Toda
mulher gostaria de ter um cara assim…

GABRIEL
Gostaria nada! Eu sou legal, mas
também sou muito chato as vezes.
Acho que mulher nenhuma me
aturaria!

CARLA
Até parece! (ri) Brigadão, mais uma vez!

GABRIEL
Tranquilo. Só vou pegar uma
coberta e um travesseiro pra mim.

Gabriel abre o armário e pega um travesseiro e uma coberta.

GABRIEL
Dorme bem!

CARLA
Pode deixar!

Gabriel sai e fecha a porta. Carla se senta na cama, pensativa, tira a sandália, apaga as luzes e se deita, esgotada. Corta para:

CENA 14 – STOCK SHOT – EXTERIOR – NOITE/DIA

Amanhecer no Rio de Janeiro.

CENA 15 – APTO. DE GABRIEL – SALA – INTERIOR – DIA

Gabriel dormindo no sofá, sem camisa. Maria vem do quarto, arrumada, e se assusta ao ver Gabriel no sofá.

MARIA
Ué! O que será que aconteceu?

Maria chama Gabriel.

MARIA
Gabriel! Gabriel!

Gabriel acorda, sonolento.

GABRIEL
Que foi, mãe?

MARIA
Por que voce tá dormindo no sofá?
Aconteceu alguma coisa?

GABRIEL
Não aconteceu nada. É que eu
trouxe uma amiga da facul pra
dormir aqui. Ela tá no meu quarto.

MARIA
Amiga da faculdade? Dormindo
aqui? Não entendi!

GABRIEL
Ela não tinha onde dormir. O que
eu ia fazer?

MARIA
Tudo bem. Voce fez a coisa certa.
Mas voces… são só amigos mesmo?

GABRIEL
É, mãe. Só amigos. Tanto somos
amigos que eu dormir na sala. Se
fôssemos algo mais, não acha que
eu taria lá no quarto dormindo
com ela?!

MARIA
Tá certo! (ri) To indo trabalhar!
Alias, to esperando seu pai que
não sai do banho! Olha que eu me
arrumo antes dele, hein! Até
parece que ele que é a mulher!

Gabriel ri.

GABRIEL
Nem em sonho deixa ele ouvir isso!

MARIA
É verdade. (lembra) Ah! Sabe quem
vai hoje visitar algumas
concessionárias?

GABRIEL
Não. Quem?

MARIA
O Pedro.

Gabriel sem graça.

GABRIEL
O Pedro? Por quê?

MARIA
Seu pai convidou. Quer mostrar os
negócios dele pro amigo. Sabe
como seu pai é exibicionista, né?

GABRIEL
E como sei.

Antonio vem lá de dentro.

ANTONIO
Tô pronto, meu amor! Vamos?

MARIA
Até que enfim, meu Deus!

ANTONIO
Dormiu na sala, Gabriel?

GABRIEL
Dormi.

ANTONIO
Ué! Se você dormiu na sala, quem
é que tá lá no seu quarto? A
porta tá fechada!

GABRIEL
É uma amiga da facul, pai. Não
tinha onde dormir e eu trouxe pra cá.

Antonio feliz.

ANTONIO
O quê? Não acredito! Não acredito
no que eu acabei de escutar! Meu
filho trazendo mulher pra dentro
de casa!! Que maravilha, Maria!
Pensei que isso nunca ia
acontecer! Qual o nome? Quantos
anos? Tá pegando há quanto tempo?

Gabriel visivelmente irritado.

GABRIEL
Pai, eu falei que é uma amiga.
Você não entendeu?

ANTONIO
Que mané amiga! Pode falar pra
mim! Tu vai me enganar com essa
história de amiga? Pra cima de
mim, não! Tu tá pegando que eu
sei! Pena que tá dormindo…
senão ia lá falar com ela! Olha
aqui, Gabriel! Homem não tem
amiga. Homem come as amigas!
Entendeu?

Gabriel, irritadíssimo.

GABRIEL
Incrível como não dá pra
conversar com você!

Gabriel sai, em direção ao banheiro.

ANTONIO
O que foi que eu fiz? Eu disse
alguma coisa demais? (inocente)

MARIA
Você é tão machista que nem
percebe o que diz! (irritada também)

Antonio faz cara de que não entende o porquê de tanta irritação (e ele não entende mesmo, pois não diz o que diz por mal, simplesmente é assim).

MARIA
Vamo trablhar que a gente ganha mais!

Antonio e Maria saem. Corta para:

CENA 16 – CONDOMINIO COPA – GARAGEM – INTERIOR – DIA

Carro de Antonio parado. Antonio no volante, Maria no carona. Pedro se aproxima do carro.

PEDRO
Desculpem o atraso!

ANTONIO
Tudo bem, Pedro! Entra ai!

Pedro entra na parte de trás do carro. Quanto Antonio está prestes a sair com o carro, lembra de algo.

ANTONIO
Ihh, esqueci minha pasta em cima
da mesa da cozinha!

MARIA
Ai, Antonio, eu não acredito!
Voce demora um ano pra se arrumar
e ainda me esquece a pasta!

ANTONIO
Desculpa, amor. Mas tenho que ir
lá pegar.

PEDRO
Quer que eu vá?

ANTONIO
Voce me faria esse favor?

PEDRO
Claro!

ANTONIO
Tá em cima da mesa da cozinha.
Não tem erro. Toma a chave!

Antonio entrega a chave de seu apartamento a Pedro.

PEDRO
Já volto!

Pedro sai do carro e entra no condominio. Dentro do carro, Maria irritada.

MARIA
Ve se presta atenção da próxima
vez onde voce põe as coisas!

ANTONIO
Tá, tá. Ja sei!

Antonio e Maria aguardando, ligeiramente, impacientes.

Corta para:

CENA 17 – APTO. DE GABRIEL – BANHEIRO – INTERIOR – DIA

Gabriel está frente a um espelho terminando de escovar os dentes, quando escuta barulho de chave e da porta se abrindo e se fechando.

GABRIEL
Meu pai deve ter esquecido alguma
coisa, como sempre!

Gabriel escova mais um pouco os dentes e logo, termina. Fecha a torneira.

CENA 18 – APTO. DE GABRIEL – COZINHA – INTERIOR – DIA

Pedro entra na cozinha e de fato a tal pasta está em cima da mesa. Pega a pasta e quando já vai saindo da cozinha, ouve a voz de Gabriel.

GABRIEL (OFF)
Que foi, pai, que você esqueceu
dessa vez?

Pedro estremece quando ouve a voz de Gabriel. Está mudo. Gabriel aparece na cozinha, mas pára de falar quando vê Pedro ali.

GABRIEL
Pai! O que foi que… (vê Pedro)

Música marca. Gabriel congela ao ver Pedro. Ficam se encarando.

Corta para:

CENA 19 – PRESÍDIO – INTERIOR / EXTERIOR – DIA

Música [Angel – Jack Johnson]

Fernando caminha ao longo de um corredor com várias celas. Os presos o observam. Muitos o aplaudem, gritam seu nome e o desejam boa sorte. Um Agente Penitenciário vai conduzindo-o. Ele carrega consigo uma mochila preta um pouco surrada. Está feliz e com lágrimas nos olhos. Caminha bastante até que chega a um portão. Pára.

AGENTE PENITENCIARIO
Chegou a hora, Fernando! Ta pronto?

FERNANDO
To! To pronto! (chora, ao mesmo
tempo que ri de felicidade) To
pronto pra ter minha vida de volta!

AGENTE PENITENCIARIO
Então, vai! Boa sorte! Vai dar
tudo certo!

Fernando cruza o tal portão. Do lado de fora do Presídio, Fernando chora de felicidade. Olha pro céu azul, ve as nuvens, o sol e chora muito. Um choro sofrido, intercalado com sorrisos.

FERNANDO (grita)
Eu to livre! Eu to livre!!!

Close em Fernando, cujos olhos brilham com a liberdade.

Corta para:

CENA 20 – APTO. DE GABRIEL – COZINHA/SALA – INTERIOR – DIA

Gabriel e Pedro se encaram. Estão na cozinha.

GABRIEL
O que voce tá fazendo aqui?

PEDRO
Vim pegar essa pasta pro teu pai.

GABRIEL
Ah tá.

Estão sem graça os dois.

PEDRO
Eu já vo indo. Já peguei o que eu queria.

Para Pedro sair da cozinha, tem que passar por Gabriel. Quando Pedro vai passar, Gabriel o segura pelo braço.

GABRIEL
Voce vai sair assim? Do nada? Não
vai falar nada?

PEDRO
Falar sobre o que?

GABRIEL
Sobre o que? Vai fingir agora que
nada aconteceu entre a gente?

PEDRO
Não aconteceu nada. E acho bom
voce me largar!

Gabriel larga Pedro, mas ele não vai embora.

PEDRO (pensa um pouco)
Vamos esquecer o que aconteceu!
Vai ser melhor pra todo mundo! Eu
tenho que ir…

Pedro vai até a sala e Gabriel atrás.

GABRIEL
Vai dizer que voce não gostou?

Pedro pára e se vira para Gabriel. Chega bem perto. Está irritado e segura bem forte o braço de Gabriel.

PEDRO (grita)
Não! Eu não gostei! Entendeu
agora? Eu não gostei! Me deixa em paz!

Pedro diz o que diz, mas não larga Gabriel em nenhum momento e o encara fixamente.

GABRIEL
Eu sei que sim. Gostou. Gostou
sim! Tanto gostou que voce subiu
aqui só pra me ver. Vai negar?

PEDRO
Voce tá louco! Louco!! Eu só to
aqui pra pegar a pasta do seu
pai! Louco!

GABRIEL
Mentira!!

PEDRO
Como é que é?

GABRIEL
É mentira sua! Por que então meu
pai não veio ele mesmo pegar a
pasta dele?

PEDRO
Porque ele me pediu…

GABRIEL
Ele te pediu? Tem certeza?

Estão muito próximos, olho no olho. Pedro pensa, está inseguro do que sente.

PEDRO
Eu me ofereci…

GABRIEL
Tá vendo?

PEDRO
Mas não foi por causa de voce. Eu
nem sabia que voce tava em casa!

GABRIEL
Nega que gostou! Nega olhando
dentro dos meus olhos. Nega,
Pedro! Nega mais uma vez, que eu
juro que eu nunca mais toco nesse
assunto!

Pedro quer negar, mas não consegue. Faz movimento de negação com a cabeça, mas está confuso e não diz nada. Estão muito próximos. Gabriel o beija.

Música [All we are = OneRepublic]

Pedro se entrega ao beijo de Gabriel. Um beijo de fúria, como se um lutasse contra o outro.

CENA 21 – APTO. DE GABRIEL – QUARTO DE GABRIEL – INTERIOR – DIA

Outra música. [instrumental]

Carla acorda, observa o calçadão de Copacabana pela janela e olha um relógio que há em cima de uma mesa de cabeceira que marca 8 horas da manhã.

CARLA
Meu Deus! Dormi muito! Cadê o
Gabriel? Preciso ir pra casa!
Carla abre a porta do quarto e sai.

CENA 22 – APTO. DE GABRIEL – SALA – INTERIOR – DIA

Gabriel e Pedro se beijando, quando Carla aparece na sala. Eles não notam a presença dela. Close em Carla, que está muito surpresa. Se esconde no corredor, onde dá pra ver o que se passa na sala. Está com as duas mãos na boca, admirada.

CARLA
Meu Deus! O Gabriel! A Marcela
vai cair pra trás quando souber!

Música marca. Gabriel e Pedro se beijam ardentemente. Vemos do plano de visão de Carla.

CORTA

FIM DESTE EPISÓDIO

CRÉDITOS FINAIS

Posted in Episódio 05 | Etiquetado: , , , , , , , , , | Leave a Comment »