Amores Proibidos

Série – Texto em Roteiro

Archive for the ‘Episódio 10’ Category

EPISÓDIO 10 – A PRIMEIRA NOITE DE AMOR

Posted by amoresproibidos em 04/08/2009

AMORES PROIBIDOS

CENA 01 – APTO. DE PEDRO – QUARTO DE LENITA – INTERIOR – NOITE

Música [Crystal Ball – Pink]

Lenita está deitada na cama, chorando muito. Está totalmente desarrumada e desajeitada, arrasada. Vai chorando enquanto vai vendo as fotos do álbum de seu casamento. Lembra-se do dia de seu casamento:

CENA 02 – CASA DE PEDRO (NEW YORK) – SALA – INTERIOR – DIA

Há 20 anos atrás. Pedro entra em casa carregando Lenita, que está vestida de noiva, no colo. Estão muito felizes, os dois.

LENITA JOVEM
Pedro, seu louco! Me põe no chão!

PEDRO JOVEM
De jeito nenhum! Vou te levar
assim, no meu colo, até o quarto!
Sempre vi essa cena nos filmes e
não vou perder essa oportunidade!

LENITA JOVEM
Seu bobo!

Lenita e Pedro se beijam, apaixonados, e Pedro a leva para o quarto.
Corta.

CENA 03 – APTO. DE PEDRO – QUARTO DE LENITA – INTERIOR – NOITE

Lenita continua na cama, olhando seu álbum de fotos e encontra uma foto que tirou com Pedro num bar. Ela aparece grávida na foto. Lembra-se da ocasião:

CENA 04 – BAR – INTERIOR – NOITE

Pedro e Lenita estão sentados numa mesa. Lenita, grávida de uns 5 meses. Bebem suco e comem batata frita. Há uma câmera de fotos em cima da mesa.

LENITA JOVEM
Amor, temos que escolher o nome
do bebê!

PEDRO JOVEM
Deixa eu escolher?

LENITA JOVEM
Deixar, eu deixo! Mas vê lá o
nome que você vai por no nosso
baby!

PEDRO JOVEM
Eu já tenho um nome.

LENITA JOVEM
Qual é?

PEDRO JOVEM
John. É perfeito! Simples e
bonito. O que acha?

LENITA JOVEM
John? Ah! Não sei! Não é um nome
muito comum por aqui?!

PEDRO JOVEM
Mas e daí? Pode ser até comum,
mas você não pode negar que é um
nome bonito!

LENITA JOVEM
É sim. Eu gosto de John. Só tinha
pensado em outro… sei lá…
Bryan, talvez… Mas por que
John?

PEDRO JOVEM
Você vai rir se eu te falar?

LENITA JOVEM
Não! Fala!

PEDRO JOVEM
É que eu sou fã do John Travolta.
Desde aquele filme que ele fez,
que ele dançava o tempo todo.

Lenita começa a rir.

PEDRO JOVEM (ri também)
Eu sabia que você ia rir de mim.
Mas é verdade!

LENITA JOVEM
Não imaginava que você tinha
gostado tanto daquele filme! Mas
então, tá. O nosso filho vai se
chamar John. Sem Travolta, hein?

PEDRO JOVEM
Pára de me sacanear! Me da um beijo?

LENITA JOVEM
Quantos você quer? Só um?

Lenita e Pedro se beijam, apaixonadamente. Um garçom se aproxima.

GARÇOM
Querem beber mais alguma coisa?

PEDRO JOVEM
Eu não. E você, Lenita?

LENITA JOVEM
Também não.

PEDRO JOVEM
Você pode nos fazer um favor?

GARÇOM
Claro!

PEDRO JOVEM
Pode tirar uma foto nossa?

GARÇOM
Posso sim.

Pedro entrega a máquina de fotos para o Garçom, e faz pose para a foto junto com Lenita, os dois sorridentes. O garçom tira a foto e quando sai o flash, a imagem congela.

Corta.

CENA 05 – APTO. DE PEDRO – QUARTO DE LENITA – INTERIOR – NOITE

Música [Crystal Ball – Pink]

Lenita continua olhando a tal foto do bar, mas guarda todas as fotos, joga o álbum no chão e chora desesperadamente. Corta para:

CENA 06 – APTO. DE GABRIEL – QUARTO DE GABRIEL – INTERIOR – NOITE

Música [All we are – OneRepublic]

Pedro e Gabriel estão se beijando, os dois loucos de desejo. Se beijam como se estivessem desesperados um pelo outro. De repente, Gabriel para de beijar. Musica diminui.

GABRIEL
Espera!

Gabriel vai até à porta e a tranca e volta para junto de Pedro. Continuam se beijando. Sem parar de beijar um segundo, Pedro o joga na cama e ali ficam. Pedro, que já está nu, por cima de Gabriel. Se encaram.

PEDRO
Eu não sei o que tá acontecendo
comigo… Nem sei se eu devia
fazer o que eu to fazendo… Mas
eu só sei que você me deixa louco…

GABRIEL
Faz o que você quer fazer! Sem medo…

Música sobe. Pedro beija Gabriel mais um pouco. Depois de algum tempo beijando, Pedro tira a camisa de Gabriel e o ajuda a tirar a calça, ficando os dois nus. Pedro vai beijando todo o corpo de Gabriel, começando pelo pescoço e descendo por todo o abdômen. Gabriel, excitadíssimo. Pedro sobe e volta a beijá-lo e se atracam na cama, muitos beijos e amassos até que finalmente se amam, de maneira bem ardente. Os dois estão loucos de tesão e se encaram enquanto transam. Sussurram de prazer. Câmera lenta em Gabriel arranhando as costas de Pedro. Tela escurece.

Corta.

ABERTURA DA SÉRIE

CENA 07 – RIO DE JANEIRO – EXTERIOR – DIA

Música [O barquinho – Maysa]

Imagens da cidade. Um sol maravilhoso e praias lotadas.

CENA 08 – APTO. DE GABRIEL – SALA – INTERIOR – DIA

Maria e Antonio tomando café, arrumados para o trabalho. Antonio comendo rápido.

MARIA
Toma o café devagar, Antonio! Pra
que essa correria toda?

ANTONIO
Meu amor, hoje a gente tem muito
trabalho. Tem uns clientes que
ficaram de passar lá hoje pra dar
uma olhada em alguns carros,
enfim, não podemos perder essas
vendas!

MARIA
Calma, Antonio! Muito trabalho a
gente tem todo dia! Mas toma seu
café com calma senão você vai
acabar passando mal e aí não vai
poder atender cliente algum! Vai
perder a venda do mesmo jeito!

ANTONIO
Tá bom, tá bom! E a Letícia?
Daqui a pouco vou ter que demitir
ela!

Letícia vem do seu quarto, senta-se à mesa e vai se servindo.

LETICIA
Bom dia, pai! Bom dia, mãe! Que é
que você já tá falando aí, hein,
pai?

ANTONIO
Tava aqui comentando com a sua
mãe que to pensando seriamente em
te demitir.

LETICIA (não o leva a sério)
E por qual motivo?

ANTONIO
Porque você vive chegando
atrasada. Pensei que hoje você
nem iria trabalhar. Passou a
noite fora!

LETICIA
Ih, pai! Eu tava com o Edu, o meu
noivo, ta?! E você nunca iria me
demitir! Você sabe que eu sou a
cabeça daquela empresa. Ninguém
administraria aquilo lá melhor do
que eu.

ANTONIO
Agora você vê, Maria! Já tá se
achando já!

MARIA
Ah! Mas ela pode se achar! A
Letícia é ótima!

ANTONIO
Ah, filha! Falando de empresa e
tudo mais, acabei me lembrando de
uma coisa… Sabe o filho do
Pedro, o John?

LETICIA
O que tem ele?

ANTONIO
O Pedro andou conversando comigo
que seria bom pra ele trabalhar
na nossa empresa.

LETICIA
Na nossa empresa? Por que isso, pai?

ANTONIO
Porque ele é inteligente. A gente
podia aproveitá-lo. Ele fala
inglês e português perfeitamente.
Já podemos manter negócios com
gente lá de fora. O John é uma
mina de ouro! É um garoto
excepcional! Dá pra ver isso de
longe! Ele só precisa de um
incentivo!

LETICIA
E você acha que nós é que temos
que dar esse incentivo pra ele?

ANTONIO
Claro! E por que não daríamos?
Por que? Você não gostou da
ideia?

LETICIA
Sei lá, pai. Não acho uma boa
ideia. Pra dizer a verdade, eu
nem fui muito com a cara dele.
Mas você que sabe.

MARIA
Não implica com o John, Letícia.
Ele nunca te fez nada!

LETICIA
Tá bom. Façam o que quiserem. Eu
não vou me meter nisso! Agora,
deixem eu tomar meu café em paz!

ANTONIO (debochando)
Ih, acordou nervosinha!

Letícia somente ri e toma seu café. Antonio e Maria ficam conversando.

MARIA
E o Pedro? Será que ele vai
acordar melhor? Ontem ele tava um
caco!

ANTONIO
Pois é, nem me fale! Coitado do
Pedro! Ele não merecia tá
passando por tudo isso. Acho que
ele precisa de alguém, sabe? Um
novo amor! Nada do que uma nova
mulher na vida de um homem pra
resolver os problemas dele!

MARIA
Então, você acha que é assim que
se resolve um problema no
casamento? Arrumando mulher na
rua? Então eu to cheia de chifre,
né! Se você tem essa teoria…

ANTONIO
Você não, meu amor! Eu nunca
precisei de uma nova mulher
porque eu tenho a melhor mulher
do mundo do meu lado!

MARIA
Me engana que eu gosto…

ANTONIO
Você sabe que é verdade. Mas
agora, falando sério… o Pedro
tá muito mal. Depois vou
conversar com ele sobre os
problemas que ele tá passando com
a Lenita. Mas outra hora, com
calma! Deixa ele dormir, ele
precisa descansar.

LETICIA
Como assim? Do que vocês tão
falando?

MARIA
É que o Pedro tá dormindo lá no
quarto do Gabriel. Ele teve uma
briga com a Lenita.

LETICIA
Ah tá.

ANTONIO
E o Gabriel? Deu sinal de vida?

MARIA
Deve tá dormindo lá no quarto
também. Você não foi lá no quarto ver?

ANTONIO
A porta tá trancada. Deve ser por
causa do ar condicionado. Deixa
eles descansarem. (olha o relógio
de pulso) Garotas, sinto
informar-lhes, mas é hora de ir
pro trabalho!

MARIA
Vamos.

Antonio e Maria se levantam. Rita, a empregada, vem recolher as louças sujas.

LETICIA
Pai, vai indo na frente. Daqui a
pouco eu to lá!

ANTONIO
Tudo bem. Mas não demora!

Antonio e Maria saem. Letícia termina de tomar seu café.

Corta para:

CENA 09 – APTO. DE PEDRO – QUARTO DE JOHN – INTERIOR – DIA

John está sentado na cama, vestido com uma bermuda, uma camiseta que deixa a amostra o seu braço, meio definido, e está terminando de por o tênis, quando Lenita entra. Lenita está um pouco abatida.

LENITA
Bom dia, filho!

JOHN
Bom dia! Tudo bem?

LENITA
Não, John. Não ta nada bem. Mas
depois eu converso com você…
Não queria falar disso agora.

JOHN
É o meu pai, não é?

LENITA
É sim, John. Eu o expulsei de
casa. Só que eu to arrependida.
To sofrendo demais… Eu não
consigo viver sem o Pedro!

Lenita tenta se controlar, mas não consegue e desaba a chorar.

JOHN
Senta aqui, mãe!

Lenita se senta na cama, ao lado de John. John limpa as lágrimas de Lenita.

JOHN
Não chora! Não adianta chorar se
foi você quem mandou ele embora!
Vai atrás dele e pede pra ele
voltar. Se isso for te fazer
feliz, é o que você deve fazer.

LENITA
Eu nem sei pra onde ele foi…
Desculpa, filho! Eu não quero te
alugar com os meus problemas.
(observa John) Por que você tá
vestido desse jeito?

JOHN
Eu vou caminhar um pouco pela
praia. Todo mundo vai! Deve ter
algo de bom nisso!

LENITA (sorri)
Fico feliz que você tenha
decidido aproveitar a cidade!

JOHN
Vem comigo, mãe!

LENITA
Não! Vai você sozinho! Você vai
ver como caminhar pela praia de
Copa é algo maravilhoso! Eu vou
ficar aqui mesmo com o meu
sofrimento…

JOHN
Tenta ficar bem. Eu não demoro.

John se levanta e da um beijo na testa de Lenita. Caminha até a porta, mas de repente para e se vira para Lenita.

JOHN
Fica tranqüila, mãe. Ele vai
voltar.

LENITA
Como você pode saber?

JOHN
Ele sempre volta.

John fala isso e sai. Lenita fica pensando no que acabou de escutar. Corta para:

CENA 10 – CONDOMINIO COPA – CORREDOR / ELEVADOR – INTERIOR – DIA

John sai de casa e Letícia sai segundos após. Se encaram, mas Letícia está sem graça.

JOHN
Oi, Letícia!

Letícia não tira os olhos do corpo de John, mas tenta disfarçar.

LETICIA
Oi, John! Ta tudo bem com você?

JOHN
Ta tudo ótimo. Melhor agora que
eu to falando com você.

LETICIA
Para, John! Por favor! (muda de
assunto) Então, vai caminhar um
pouco?

JOHN
Isso aí.

LETICIA
Não sabia que você caminhava.
Nunca te vi vestido assim. Sempre
te vi com roupas mais largas e
cobertas…

JOHN
Pois é. Mas morando no Rio eu to
mudando um pouco meu modo de
vestir. Tenho que ficar mais ou
menos como um carioca, né? Pelo
menos assim, eu não sou visto
como “o gringo”!

LETICIA
Entendi.

JOHN
E você? Indo pro trabalho?

LETICIA
Isso mesmo.

Se entreolham. Estão os dois sem graça.

LETICIA
Você não vai chamar o elevador?

JOHN
Ah é! Claro! Eu tinha me
esquecido.

John chama o elevador.

JOHN
Mas diz aí… Você trabalha em que?

LETICIA
Eu trabalho com o meu pai. Eu
administro todas as concessionárias que ele tem aqui no Rio.

JOHN (pensativo)
Interessante!

O elevador chega. John abre a porta do elevador, deixando Letícia passar primeiro e entra logo após. As portas se fecham. Estão os dois novamente em silencio, sem assunto. John, repentinamente, aperta um botão e para o elevador. Letícia se surpreende.

LETICIA
Por que você fez isso?

JOHN
Eu não to aguentando mais. Eu
preciso fazer isso.

LETICIA
Fazer o que?

Música [We are broken – Paramore]

John beija Letícia, segurando seus cabelos com força. Letícia tenta resistir, mas sua expressão mostra que ela está louca de desejo. John encosta Letícia na parede do elevador e ali se beijam e se amassam. Depois de alguns instantes, Letícia para de beijar. Musica diminui.

LETICIA (sem forças para resistir)
Não faz isso comigo, John! Por
favor! Não faz isso!

JOHN
Você não precisa fazer nada que
você não queira.

LETICIA
Esse é o problema. Eu quero…

Musica sobe. Voltam a se beijar, ardentemente. Depois de algum tempo, Letícia para de beijar novamente. Musica diminui.

LETICIA
Mas eu não posso! (mostra a
aliança) Eu sou noiva!

Letícia aperta o tal botão que John tinha apertado e o elevador volta a descer. Vão se ajeitando os dois. O elevador chega ao térreo e as portas se abrem. Há alguns moradores esperando para entrar no elevador. Letícia e John saem do elevador.

JOHN
Bom trabalho pra você! A gente se
fala hoje a noite!

LETICIA
A gente não se fala nem hoje a
noite nem dia nenhum! Ouviu bem?
Eu vou embora que eu tenho mais o
que fazer!

Letícia sai em direção à garagem. John fica admirando ela se afastar, com um leve sorriso no canto da boca.

Corta para:

CENA 11 – APTO. DE GABRIEL – QUARTO DE GABRIEL – INTERIOR – DIA

Pedro e Gabriel estão dormindo “de conchinha”, de modo que Gabriel está com os braços sobre Pedro e Pedro está de costas para Gabriel. Estão nus os dois, mas há uma coberta que os cobre até a cintura. De repente, Pedro abre os olhos. Vai acordando aos poucos. Percebe o braço de Gabriel sobre o seu corpo. Tira o braço de Gabriel cuidadosamente e senta-se na cama. Leva as mãos à cabeça, como se estivesse preocupado. Observa Gabriel, que continua dormindo. Olha um relógio que há na mesa de cabeceira e chama Gabriel, que acorda.

PEDRO
Gabriel! Gabriel!

GABRIEL (sonolento)
Que foi?

PEDRO (preocupado)
Acorda! Olha a hora! Já
amanheceu! E se teus pais entram
aqui e nos veem assim?!

GABRIEL
Relaxa, Pedro! (olha o relógio) A
essa hora meus pais já foram
trabalhar. E eles nunca entrariam
aqui. A porta ta trancada, eu
mesmo cuidei disso ontem. Não
lembra?

PEDRO
Mas a gente tá muito tempo aqui
dentro. Só a gente! Eles podem
pensar besteira!

GABRIEL
Eles não vão pensar nada! Fica
tranquilo!

PEDRO
Você que sabe… Só fiquei
preocupado por causa da hora. To
com uma fome! E você?

GABRIEL
Também to. Depois a gente toma
café. (sorri – muda de assunto)
Nem to acreditando!

PEDRO
No que?

GABRIEL
No que aconteceu… É tão bom te
ver aqui! Só assim eu tenho a
certeza de que não foi um sonho.

PEDRO
Pra mim é tudo tão diferente. Eu
nunca tinha feito isso antes,
Gabriel. Eu me sinto estranho.
Sei lá…

GABRIEL
Por que?

PEDRO
Eu sinto como se eu tivesse feito
algo errado, sabe? É uma sensação
muito estranha…

GABRIEL
Olha pra mim, Pedro! E presta bem
a atenção no que eu vou te dizer!
Não há nada de errado! O que a
gente fez não é errado! Sabe por
que? Porque a gente não ta
fazendo mal a ninguém. Errado é
matar, roubar, prejudicar os
outros! Amar um homem não é
errado! Errado é achar que todos
temos que ser iguais ou achar que
o que é diferente é errado.
Errado é o julgamento das
pessoas.

PEDRO
Pode ser que você esteja certo.
Mas não é tão simples assim pra
mim.

GABRIEL
Não fica pensando nisso. Só curte
o momento. Tipo esse…

Gabriel se aproxima de Pedro e o beija.

PEDRO (sorri)
Pára de me provocar! Você não
cansa nunca?

GABRIEL
Me cansar? Você ainda não viu nada!

Pedro puxa Gabriel para si e se beijam mais um pouco. Depois, Pedro se levanta.

PEDRO
Vou tomar um banho rapidinho.

GABRIEL
Vai lá.

Música [All we are – OneRepublic]

Pedro vai para o banheiro, que fica dentro do quarto de Gabriel. Deixa a porta aberta e ouve-se quando ele abre o chuveiro. Gabriel fica deitado na cama, olhando em direção ao banheiro. Corta rápido para:

CENA 12 – APTO. DE GABRIEL – BANHEIRO DO QUARTO DE GABRIEL – INTERIOR – DIA

A mesma música. Pedro tomando banho, passando sabonete no corpo. Gabriel surge na porta do banheiro e vê Pedro tomando banho. Pedro, que não o tinha visto, agora o percebe e sorri para Gabriel.

PEDRO (provocante)
Vem tomar banho comigo, vem!

Gabriel entra no box e os dois se beijam debaixo do chuveiro. Muitos beijos e amassos. E tudo começa novamente… Imagem escurece. Corta para:

CENA 13 – PRAIA – EXTERIOR – DIA

Música [We are broken – Paramore]

John caminhando pela praia de Copacabana, mas
pensando em Letícia, mais especificamente, na primeira vez
em que se beijaram.

FLASHBACK DA CENA 04 DO EPISODIO 08:

LETICIA
Me solta, seu louco! Me solta! Se
você não me largar agora eu vou
começar a gritar aqui! Quem você
pensa que é pra fazer isso? Você
passou de todos os limites!
(grita) Me solta!

JOHN
Pára de gritar! Ninguém vai
ouvir! Eu só to fazendo isso
porque eu sei que no fundo você
também quer…

John beija Letícia, segurando-a pela cintura e também pela pescoço. Letícia no inicio do beijo reluta, batendo um pouco em John, mas depois não resiste mais e se entrega ao beijo ardente.

FIM DESTE FLASHBACK.

JOHN (fala sozinho)
Você vai ser minha, Letícia!
John continua sua caminhada. Está feliz. Música sobe.
Corta para:

Anúncios

Posted in Episódio 10 | Etiquetado: , , , , , , , , , | Leave a Comment »

continuação: EPISÓDIO 10 – A PRIMEIRA NOITE DE AMOR

Posted by amoresproibidos em 04/08/2009

CENA 14 – APTO. DE BRUNO – QUARTO DE BRUNO – INTERIOR – DIA

Bruno acorda com o despertador tocando. Desliga o despertador e senta-se na cama. Fica pensando sobre o que aconteceu na noite anterior:

CENA 15 – BOATE – INTERIOR – NOITE

Música [Can’t stop loving you – Fellipe Guerra feat. Lorena Simpson]

Bruno, Gabriel e Henrique dançando quando um cara (Felipe) se aproxima de Bruno.

FELIPE
Tá sozinho?

BRUNO
Sozinho? Não! To com meus amigos!

FELIPE
Não é exatamente disso que eu to
falando…

BRUNO
Então eu não sei do que você ta
falando!

FELIPE
Você é sempre assim? Difícil?

BRUNO
E você é sempre assim?
Insistente?

FELIPE
Sempre. Quando eu quero alguém,
faço de tudo pra conseguir.

BRUNO
Bom saber. Gosto de quem é
determinado.

FELIPE
Felipe! (aperta a mão de Bruno)
E o seu?

BRUNO
Me chamo Bruno.

FELIPE
Adoro esse nome. Já fiquei com
vários Brunos.

BRUNO
Então você pode colocar mais um
na sua lista…

FELIPE
Só se for agora!

Felipe agarra Bruno e o beija. Corta. (Fim desta lembrança…)

CENA 16 – APTO. DE BRUNO – QUARTO DE BRUNO – INTERIOR – DIA

Bruno ainda na beira da cama, observando no seu celular o numero de Felipe, quando Denise (sua mãe) entra.

DENISE
Oi, meu filho! Bom dia! Não vem
tomar café com a gente? Seu pai
ta indo viajar, vem!

BRUNO
Já to indo, mãe.

DENISE
Vem logo, então.

Denise sai e Bruno põe o celular na cama. Corta para:

CENA 17 – APTO. DE BRUNO – SALA DE JANTAR – INTERIOR – DIA

Há uma maravilhosa mesa de café da manhã e estão na mesa Denise e Otávio (pai de Bruno), que está de terno. Há uma mala no chão, perto da mesa. Bruno chega e senta-se à mesa.

BRUNO
Bom dia, pai!

OTAVIO
Bom dia, filho! Não vai dar um
abraço no seu pai?

BRUNO
Claro!

Bruno levanta e abraça Otavio.

OTAVIO
Agora sim pode tomar seu café! A
gente quase não se vê… e eu me
sinto muito mal por isso.

BRUNO
Que isso, pai! Tá tranquilo. Eu
sei que é por causa do seu
trabalho.

Bruno senta-se novamente.

DENISE
Otavio sempre trabalhou muito.
Desde menino!

OTAVIO
Dei muito duro mesmo. Mas graças
a Deus e ao trabalho árduo, hoje
temos esse apartamento
maravilhoso e a vida que sempre
quisemos. Agora tenho que
continuar trabalhando pra manter
tudo isso, né?

BRUNO
Minha mãe comentou que você ta
indo viajar, pai. Pra onde?

OTAVIO
To indo pra Porto Alegre fechar
um contrato. Daqui a três dias eu
to de volta. Alias, nem posso
demorar porque senão perco o voo!

DENISE
Você vai sair hoje, Bruno?

BRUNO
Não pretendo não. Por que?

DENISE
É que teu pai tá indo viajar e eu
vou pra casa de uma amiga minha.
Já to devendo uma visita a ela há
muito tempo. Vou passar o dia
todo lá. Só to te avisando porque
se você for ficar em casa, terá
que tomar conta de tudo sozinho.
A empregada veio, preparou o café
mas acabou tendo um problema com
um parente dela e eu a liberei.

BRUNO
Eu fico tomando conta da casa.
Sem problemas.

DENISE
Não precisa ficar! Só to te
avisando que não vai ter ninguém
em casa. Na verdade eu até
prefiro que você arranje alguma
coisa pra fazer. Não gosto de te
deixar sozinho em casa!

OTAVIO
E qual o problema?

BRUNO (chateado)
O problema é que ela ainda me
trata como se eu fosse uma
criança.

DENISE
Não é isso. Eu só me preocupo!
Vocês tinham que ser mãe algum
dia pra saber do que eu to
falando!

OTAVIO
Para de drama, Denise! O Bruno já
é adulto!

Otavio olha seu relógio de pulso e se preocupa.

OTAVIO
Bom, eu já tenho que ir. Tchau, filho!

Otavio se levanta e beija Bruno na testa e Denise na boca.

DENISE
Tchau, meu amor! Liga quando
chegar lá, tá bom?

OTAVIO
Pode deixar que eu ligo!

Otavio sai. Denise se levanta, fecha a porta e volta para a mesa.

DENISE
Deixa eu terminar de tomar meu café…

Corta para:

CENA 18 – CASA DE ALICIA – QUARTO DE HELENA – INTERIOR – DIA

Helena dormindo quando Alicia entra e caminha até a cama. Fica observando Helena, que dorme feito um anjo. Senta-se a cama. Helena se mexe um pouco e acaba abrindo os olhos ao abrir, encontra Alicia.

HELENA
Oi, filha! Que foi? Aconteceu
alguma coisa?

ALICIA
Não aconteceu nada. Eu que vim
aqui te ver. Na verdade, vim aqui
pra saber do jantar de ontem com
o seu ex-namorado. Mas você tava
aí dormindo tão bem que eu não
tive nem coragem de te acordar!

HELENA
Ai, filha! O jantar foi horrível!

ALICIA
Horrível como, mãe? Me conta!

HELENA
Nem teve jantar nenhum. Você
acredita? Eu cheguei no
restaurante e a gente conversou
um pouco, escolhemos o que íamos
comer e tudo. Mas logo depois
chegou a mulher dele e ela fez o
maior escândalo. Derrubou a
toalha da mesa que nós estávamos,
jogando tudo o chão. Ela me
pareceu ser uma louca, ciumenta,
descontrolada! E ele muito sem
graça, teve que voltar pra casa.
A gente vai tentar se encontrar
outra vez.

ALICIA
Caramba! Mas então o cara é
casado?

HELENA
Ele é. Mas não tinha nada demais.
Só estávamos num restaurante e
segundo ele mesmo, a mulher dele
estava ciente do tal jantar. Ela
fez aquele escândalo todo porque
ela quis fazer mesmo! Ela faz o
tipo de que faz escândalo por
tudo! Odeio gente assim!

ALICIA
Poxa, que pena!

HELENA
Mas ta tudo bem. Pelo menos eu e
o Pedro pudemos conversar um
pouco depois de tanto tempo.

ALICIA
Depois me apresenta esse tal de
Pedro, hein!

HELENA
Eu te apresento sim. Pode deixar.

ALICIA
Só quero ver, hein! Tenho que ir.
Tenho aula de dança daqui a 20
minutos e eu não posso chegar
atrasada.

HELENA
Vai lá, meu amor.

Alicia abraça Helena, a beija no rosto e sai. Corta para:

CENA 19 – APTO. DE GABRIEL – QUARTO DE GABRIEL – INTERIOR – DIA

Pedro está pondo uma bermuda e uma camiseta. Gabriel já está vestido.

PEDRO
Eu tenho que voltar pra casa. Eu
discuti feio com a Lenita. Ela me
colocou pra fora de casa, mas
isso não tá certo! Se ela quer o
divorcio, ela vai ter. Mas o
apartamento também é meu e ela
não pode me expulsar!

GABRIEL
Conversa com ela com calma. Pensa
no que vai ser melhor pra você.

PEDRO
Eu já sei o que vai ser melhor
pra mim. Não quero mais ficar
nesse casamento. Chega! Não
aguento mais!

Pedro já acabou de se vestir.

PEDRO
Vou indo lá!

GABRIEL
Espera! E quando a gente vai se
ver de novo?

PEDRO
Quando você quiser.
É só me ligar.

Pedro da um beijo tipo “selinho” em Gabriel e o abraça forte. Pega a sua mala e sai.

GABRIEL
Tchau!

Pedro já saiu.

Música [I’d like to – Corinne Bailey Rae]

Gabriel pega o celular e disca para Bruno. Corta rápido para:

CENA 20 – APTO. DE BRUNO – QUARTO DE BRUNO – INTERIOR – DIA

A mesma música.

Celular de Bruno tocando enquanto Denise fala com ele.

DENISE
Tchau, filho. Cuida bem da casa hein!

BRUNO
Tá bom, mãe. Vai com Deus!

Denise sai. Bruno atende o celular. Os dois conversando.

BRUNO
Oi, amigo!

GABRIEL
Amigo, você não sabe o que
aconteceu!!

BRUNO
O que? Conta!

GABRIEL
Você não vai acreditar…

Música sobe. Continuam conversando. Close em Bruno, boquiaberto com o que está ouvindo. Corta para:

CENA 21 – APTO. DE PEDRO – SALA – INTERIOR – DIA

Pedro abre a porta e entra. Lenita vem do quarto. Está calma.

LENITA
Que bom que você voltou! Já tava
ficando preocupada!

PEDRO (não entende)
Como é que é? Você tava
preocupada? Que brincadeira é
essa, Lenita? Você mesmo me
mandou embora! E agora vem dizer
que tava preocupada?!

LENITA
Me perdoa! Por favor! Olha, eu
errei! Tava de cabeça quente! Eu
não devia ter feito o que eu fiz!

PEDRO
Eu já to de saco cheio das suas
desculpas! É sempre assim! Você
faz o que você quer e depois vem
pedir desculpas! Como se somente
isso adiantasse…

Lenita se aproxima de Pedro e tenta beijá-lo, mas ele vira o rosto. Lenita se ressente.

LENITA
Você não vai me beijar?

PEDRO
Não! Nem hoje nem nunca mais.
Acabou tudo entre a gente. O
nosso casamento não tem mais
jeito! Eu quero o divórcio!

Música marca. Lenita está sem chão.

LENITA (se desespera)
Divorcio? Não! Não pode ser
assim! Deve ter outro jeito! Tem
que ter outro jeito da gente
resolver os nossos problemas! Eu
não quero o divórcio! Eu não
aceito essa separação!

PEDRO
Lenita, por favor! Colabore! Eu
não quero brigar mais! A gente
resolve isso rapidamente. A gente
volta pra Nova York e entramos na
justiça com o pedido de divorcio.
Quero que seja um processo rápido
pra que cada um possa seguir a
sua vida.

LENITA
Não!! Eu não aceito isso! Não é
possível que você não sinta mais
nada por mim! Por que, Pedro?
Você tem alguém? Tem outra mulher
na historia, não tem? É a Helena,
não é?

PEDRO
Não tem nada disso, Lenita. O
problema somos nós! Não dá mais!
A gente briga o tempo todo. E não
é de hoje!

LENITA
Mas quantos casais não brigam,
Pedro! Isso é normal! É até
saudável! Um casamento sem brigas
é sem graça, não há o mínimo de
amadurecimento da relação!

PEDRO
Olha o absurdo que você tá
falando! Eu só voltei pra te
avisar isso. Vou ligar pro meu
advogado amanhã mesmo!

LENITA
Você não pode fazer isso! Não sem
eu concordar! E eu to te avisando
que eu não vou assinar o
divórcio!

PEDRO
Por que você sempre complica
tudo?

LENITA
Eu não to complicando nada. Eu só
acredito no nosso amor.

PEDRO
Que amor, Lenita? Que amor?

LENITA
Eu te amo, Pedro. Será que você
não enxerga que se eu só faço
burrada é por causa de você? Eu
te amo mais que tudo nessa vida.
Eu preciso de você do meu lado.

PEDRO
Isso não é amor. Isso é doença!

Lenita chora.

LENITA
Você chama o meu amor de doença
porque você não sente mais nada
por mim! É por isso! Claro! Não
se pode amar sozinho! O amor tem
que ser recíproco. Pelo menos é
isso que a gente espera de um
casamento. Quando foi que você
deixou de me amar? Hein, Pedro!
Quando foi?

PEDRO
Você só tá tornando as coisas
mais difíceis! Eu já falei tudo o
que eu tinha pra te falar! To
indo embora!

Lenita se desespera e se ajoelha diante de Pedro, impedindo a sua passagem.

LENITA
Não vai embora! Fica aqui! Por
favor!

PEDRO
Levanta, Lenita! Isso tá
ridículo!

LENITA
Se você quiser, eu peço desculpas
a Helena pelo o que eu fiz ontem.
Me perdoa, meu amor! Me da mais
uma chance! Só mais uma chance!
Eu vou te mostrar que eu sou
capaz de mudar e que eu posso te
fazer feliz. Me da mais uma
chance, por favor!

Pedro levanta Lenita e fica segurando-a firme pelos braços. Encaram-se. Pedro também tem lágrimas nos olhos, mas as segura ao máximo.

PEDRO
Quantas vezes você já não me
disse isso?! Quantas vezes eu não
acreditei?! Por que eu to aqui no
Brasil? Por você! Porque o que eu
mais queria era que a gente se
entendesse! Mas to quase
convencido de que é um sonho a
gente voltar a ser feliz como
éramos no inicio do nosso
casamento! A gente tinha tudo pra
dar certo. Tudo!

LENITA
Ainda pode dar. Me da mais uma
chance que eu te mostro!

Pedro fica pensativo, está hesitante. Seus olhos cheios de lágrimas, mas tenta segurá-las. Larga Lenita e anda de cabeça baixa pela sala, de um lado para o outro. Mudo e ao mesmo tempo inquieto. Decide-se e se aproxima de Lenita.

PEDRO
Tá bom. Eu fico.

Música [Mercy – OneRepublic]

Lenita chora de felicidade e abraça Pedro, que tem um olhar distante, pensativo. Depois do abraço, Pedro encara Lenita, meio abatido.

PEDRO
Preciso ficar um pouco sozinho.

LENITA
Tudo bem.

Pedro pega a mala e vai para o quarto. Corta rápido para:

CENA 22 – APTO. DE PEDRO – QUARTO DE LENITA – INTERIOR – DIA

A mesma música. Pedro entra e fecha a porta. Joga a mala num canto e senta-se na cama. Leva as mãos ao rosto e chora muito, de maneira desesperadora. Corta para:

CENA 23 – APTO. DE GABRIEL – SALA – INTERIOR – DIA

Gabriel vem do quarto e senta-se à mesa para tomar café da manhã. Rita põe uma xícara na mesa.

GABRIEL
Bom dia, Rita!

RITA
Bom dia!

GABRIEL
Todo mundo já saiu?

RITA
Já foi todo mundo pro trabalho.

GABRIEL
E o Pedro? Não tomou café quando
saiu?

RITA
Eu ofereci, mas ele não quis.
Posso arrumar o seu quarto agora?

GABRIEL
Tudo bem. Pode ser.

RITA
Com licença.

Rita sai em direção ao quarto de Gabriel. Gabriel fica alguns instantes parado, lembrando da sua noite com Pedro.

FLASHBACK DA CENA 12 DESTE EPISODIO:

Música [All we are – OneRepublic]

Pedro tomando banho, passando sabonete no corpo. Gabriel surge na porta do banheiro e vê Pedro tomando banho. Pedro, que não o tinha visto, agora o percebe e sorri para Gabriel.

PEDRO (provocante)
Vem tomar banho comigo, vem!

Gabriel entra no box e os dois se beijam debaixo do chuveiro. Muitos beijos e amassos. Corta.

FIM DESTE FLASHBACK.

Gabriel continua tomando seu café, tranquilamente, quando de repente se lembra de algo.

GABRIEL (desesperado)
A camisinha tá no lixo!

Gabriel levanta correndo e vai em direção ao seu quarto.

Corta rápido para:

CENA 24 – APTO. DE GABRIEL – QUARTO DE GABRIEL / BANHEIRO – INTERIOR – DIA

Música de suspense. Rita termina de fazer a cama e vai tirar o lixo do banheiro do quarto de Gabriel, quando de repente vê dentro da cesta de lixo uma camisinha usada. Rita já entendeu o que aconteceu e fica chocada.

RITA
Meu Deus! Não pode ser!

Neste momento, chega Gabriel, apressado e nervoso. Tenta disfarçar.

GABRIEL
Rita!

Rita também se assusta ao ver Gabriel ali. Se encaram por alguns instantes. Música marcando.

GABRIEL
Deixa que eu jogo o lixo pra
você!

Rita fica olhando para Gabriel, incrédula; mas tenta disfarçar e mostrar naturalidade.

RITA
Claro. Você é que sabe! Só
faltava o lixo do banheiro mesmo.
A cama já tá arrumada. Com
licença.

Rita o encara mais uma vez e sai. Gabriel vai até a cesta de lixo, retira o saco e o amarra. Gabriel respira aliviado.

GABRIEL
Graças a Deus! Acho que ela não
viu nada…

Música marca. Corta para:

CENA 25 – APTO. DE BRUNO – SALA – INTERIOR – DIA

Tocam a campanhia. Bruno abre a porta e é Felipe.

BRUNO
Entra!

Felipe entra e Bruno tranca a porta.

FELIPE
Tem certeza que ninguém vai
chegar?

BRUNO
Tenho. Meu pai viajou e minha mãe
vai passar o dia todo fora. Temos
o dia todo e a casa inteira só
pra gente.

FELIPE (malicioso)
Bom saber.

Música [One of the boys – Kate Perry]

Felipe puxa Bruno pela cintura e o beija. Bruno tira a camisa e Felipe também e continuam se beijando. Bruno alisa o abdômen de Felipe enquanto vai beijando o seu pescoço. Bruno encosta Felipe na parede e vai beijando todo o abdômen de Felipe e vai descendo perigosamente até ficar abaixado na direção da calça de Felipe. Bruno então, tira a calça de Felipe, que fica só de cueca. Bruno olha para Felipe, que delira de tanto tesão. Música diminui.

FELIPE
Você é rápido, hein!

BRUNO
Eu não tenho tempo a perder… E
você?

Música sobe. Felipe só abre um sorriso. Close em Felipe da cintura para cima (não vemos o que Bruno está fazendo, mas vemos que Felipe está gostando e muito pelas caras que faz). Corta para:

CENA 26 – RUA – EXTERIOR – DIA

Otavio está dentro de um táxi, super nervoso. Conversa com o taxista.

OTAVIO
Você faz planos mas não adianta
nada! Sempre dá algo errado!

TAXISTA
Que foi, doutor?

OTAVIO
Esqueci a merda de um documento
importantíssimo em casa. Você
pode retornar? A gente passa na
minha casa rapidinho. Você me
espera e me leva pro aeroporto.

TAXISTA
O senhor é quem manda!

O táxi faz o retorno e segue para o apartamento de Otávio.

Música marca.

CENA 27 – APTO. DE BRUNO – QUARTO DE BRUNO / SALA – INTERIOR – DIA

TÁXI

Música [One of the boys – Kate Perry]

Em câmera lenta, Bruno e Felipe amam-se. Algo muito intenso. Muitos beijos, amassos e arranhões. Bruno e Felipe gemem bastante e alto. Corpos suados. Música cessa. Simultaneamente, Otavio chega em casa e procura pela sala o seu documento. O acha em cima de uma estante. Quando está prestes a sair, ouve gemidos vindo do quarto de Bruno. Outra música (de suspense) marcando. Otavio vai andando até o quarto de Bruno e fica ouvindo atrás da porta (a porta está fechada, mas não trancada). Otavio ouve atentamente e só escuta-se gemidos masculinos. Otavio está nervosíssimo. Pensa, hesita um pouco e finalmente, mete a mão na maçaneta da porta e a abre. E ao abrir a porta, o choque de Otavio, que encontra Bruno e Felipe transando na cama (que também se surpreendem ao ver Otavio ali e se desvinculam rapidamente). Bruno se cobre com um edredom. Felipe está muito sem graça. Otavio está furiosíssimo.

OTAVIO (grita, furioso e perplexo)
Bruno!! O que é isso??

BRUNO (surpreso)
Pai?!

Encaram-se. Olhares sucessivos entre Bruno e Otavio.

Música marca. Corta.

FIM DESTE EPISODIO
CRÉDITOS FINAIS

Posted in Episódio 10 | Etiquetado: , , , , , , , , , | Leave a Comment »